Como seria viver na Lua?

Como seria viver na Lua?


A idéia de construir um posto avançado lunar há muito que capturou a imaginação das pessoas. Mas como seria realmente viver na lua?

A exploração do espaço há muito que se foca na lua, com o satélite da Terra a ser o cenário de uma série de missões importantes.

Uma nave espacial soviética em 1959 fotografou o lado mais distante da Lua pela primeira vez, e em 1969, a NASA colocou pessoas na superfície lunar pela primeira vez.

Várias missões se seguiram, incluindo a Lunar Reconnaissance Orbiter da NASA que fez o mapa topográfico da Lua com maior resolução até à data, cobrindo 98,2 por cento da superfície da lua.

Ao todo, os dados de inúmeras missões sugerem que não há lugar na Lua que fosse agradável para viver, pelo menos em comparação com a Terra. Os dias lunares estendem-se por cerca de 14 dias terrestres com temperaturas médias de 123 graus Celsius.

De igual forma, as noites lunares também se estendem aproximadamente por 14 dias terrestres (devido à rotação da lua) e mantêm um frio intenso de menos 233 graus Celsius. O único lugar onde ser poderia construir uma base sem ter que lidar com esses extremos é, curiosamente, perto dos pólos.

Estas áreas provavelmente armazenam grandes quantidades de água gelada e desfrutam de níveis baixos de luz do sol por vários meses. Em vez do calor escaldante, o meio-dia lunar é uma espécie de perpétuo por do sol ameno, com temperaturas em torno de 0 graus Celsius devido ao baixo ângulo do sol.

Postos avançados nos pólos ofereceriam vistas diferentes de tudo na Terra. Decorando as vastas planícies de lava da Lua estão grandes "montanhas", relativas a impactos, sendo a mais alta de 5,5 km de altura. Algumas das planícies estão também pontilhadas por cavernas onde a lava provávelmente drenou em cavernas subterrâneas.

A lua também ostenta enormes crateras, com tamanhos de 40 km. Outra visão deslumbrante na Lua seria um eclipse solar, que ocorre quando a Terra bloqueia o sol. Da lua, a Terra apareceria como um anel de vermelho-laranja claro que dominaria o céu. E, embora a lua esteja, em média, a uns gritantes 384.400 km da Terra, enviar fotos para a Terra levaria um pouco mais de um segundo.

Quanto a actividades recreativas, a gravidade da Lua é um sexto da da Terra, sendo que os esportes lunares seriam um desafio. O colonizador lunar poderia saltar e lançar uma bola seis vezes mais alto do que na Terra. Por outras palavras, a distância entre os postes da baliza em um campo de futebol lunar americano teriam de ser 549 metros, ao contrário dos 91 m na Terra.

Os atletas lunares não teriam necessidade de verificar a previsão meteorológica. Por causa da sua atmosfera muito tênue, a Lua não tem meteorologia. Todos os dias são ensolarados, sem chance de chuva. Você poderia, no entanto, ter que ter cuidado com o clima espacial, que inclui partículas de meteoros que podem ser tão grandes quanto bolas de golfe e partículas altamente energéticas de explosões solares.

Outro perigo potencial seriam os tremores lunares. Os sismógrafos deixados na superfície lunar durante a Apollo mostram que a Lua ainda é sismicamente ativa, e ainda tem raros, terremotos uma hora de duração, medindo até 5,5 graus na escala Richter. Estes terremotos seriam fortes o suficiente para causar danos estruturais a edifícios. [Space]
Como seria viver na Lua? Como seria viver na Lua? Reviewed by Leonardo Martins on fevereiro 27, 2015 Rating: 5